register
forgot password

Pierre Simoes - Music - Maria das Dores

Genre:
Folk
Added:
03-06-2012
Position:
41 in Folk, 2494 overall

Maria das Dores
(Pierre Simões)
ISRC BRR200900020




Maria das Dores
Sofre terríveis horrores
Trabalha de empregada
No setor de embaixada

Mas reclama o dia inteiro
Até pra juntar dinheiro
Porque vida é tão dura
Se eu sou assim tão pura?

Porque Deus não te ajuda
Se não pede, não se iluda.
Ai, que droga dessa vida,
Eu só tenho recaída.

Diz que ainda vai ter um troço
Dói as juntas e ainda coço
Diz que é vitimizada,
Pela sorte, desprezada.


Maria das Dores
Sofre terríveis pudores
De ser pobre e mal criada
Numa vida deslavada

Mas reclama o dia inteiro
Até pra contar dinheiro
Porque a vida é tão difícil
Se não sou um estrupício?

Porque Cristo não te ajuda
Vá tomar banho de arruda
Todo mundo é safado
Egoísta e malvado

Só tem o fundamental
Só pragueja e fala mal
Do governo e da Carol
Que casou com um maioral

Maria das Dores
Sofre terríveis calores
A idade vem chegando
Menopausa esquentando

Mas reclama o dia inteiro
Até pra receber dinheiro
Porque a vida é tão amarga
Se não sou tão feia e larga?

Porque a Virgem não te ajuda
Reza mais, talvez te acuda
Toda gente é mesquinha
Vive só de ladainha

Às dez horas vai de bonde
Pro hospital, não sei aonde
Mas ela só tem três pilas
E vai pegar trocentas filas


Maria das Dores
Sofre terríveis valores
Desde bem pequenininha
Lhe puxavam a orelhinha

Mas reclama o dia inteiro
Que nunca teve dinheiro
Porque a vida é macabra
Não é um abacadabra

Porque o mundo não te ajuda
Vá à luta bem graúda
Com coragem sem limite
Não vai ter nem uma rinite

Mude o jeito de pensar
E pare já de reclamar
Sendo vítima cruel
Só vai ser que nem pastel






Canção registrada na Biblioteca Demonstrativa de Brasília
Fundação Biblioteca Nacional
Ministério da Cultura
Registro nº. 479694
Protocolo EDA/DF 2009 nº 1022
de 10 de novembro de 2009
http://www.bn.br





Maria das Dores

Quando eu morava lá em Belo Horizonte, tínhamos em casa uma empregada que era o horror dos horrores. Além de feia como o cão, reclamava mais do que preso em cela superlotada. Não havia sequer um motivo para não reclamar. Nunca a vi sorrir nem agradecer, nem rezar, nem apreciar nada. Até do doce de leite na sobremesa reclamava que era doce demais. Isso sem falar nas dores no corpo e se fazer de vítima o tempo todo. Se queixar é uma das piores coisas que você faz à sua saúde, à sua felicidade, e pior, ao seu dinheiro. Tudo aquilo que você focaliza, se expande. É a famosa lei da atração. Se você só enxerga as mazelas de sua vida, é natural que só haja mais mazelas para atrair e reclamar. Se você culpa o mundo e aos outros pela situação em que você se encontra, atrairá mais pessoas e situações para pôr a culpa e continuar a validar suas crenças. Quanto mais pensar em problemas, dívidas, tragédias, doenças, pobreza, vai, por sua própria culpabilidade, tornar a sua vida uma sucessão de acontecimentos desagradáveis e desnecessárias para o próprio progresso. A solução é, incontestavelmente, a atitude oposta, ou seja, primeiro agradecer por tudo que tem de bom na vida, para que continue atraindo muito mais. Depois enxergar somente o lado admirável de todas as coisas, seja amizade, companheirismo, paciência, benevolência, bondade, amor, compaixão e, sobretudo, respeito ao próximo e à natureza. E por último, jamais sinta pena de si mesmo (a), nem se desculpe ou justifique suas ações. A responsabilidade por suas escolhas é somente sua e deve ser priorizada com maturidade, e isto inclui, por conseqüência, ficar longe de fofocas, conversas destrutivas, noticiários trágicos e bobagens na TV e tudo que for inútil para o seu progresso pessoal. Depois trabalhe com alegria no que é preciso fazer para melhorar sua vida e torná-la digna de seu merecimento.

Overall perfomance
StaffStaffStaffStaffStaff
Individual musicianship
StaffStaffStaffStaffStaff
Originality
StaffStaffStaffStaffStaff
Composition
StaffStaffStaffStaffStaff
Marketable
StaffStaffStaffStaffStaff